sexta-feira, 3 de março de 2017

Maskman, um grande Super Sentai sem o menor glamour

O Super Esquadrão de 1987

Nesta semana uma das séries Super Sentai que passaram pelo Brasil completou três décadas de estreia no Japão. Hikari Sentai Maskman veio pra cá pela extinta licenciadora Everest Vídeo, do sr. Toshihiko "Toshi" Egashira, num pacote que incluía outras séries tokusatsu como Spielvan, Kamen Rider Black e Metalder (este último estreou primeiro em 1990). Sua primeira exibição foi pela também extinta Rede Manchete, em 22 de abril de 1991.

Originalmente, Maskman foi exibido pela emissora japonesa TV Asahi entre 28 de fevereiro de 1987 e 20 de fevereiro de 1988. Substituindo Flashman e antecedendo LivemanForam 51 episódios semanais lançados na faixa das seis da tarde, sempre aos sábados. Ainda contou com um filme lançado no extinto Festival de Mangá da Toei, ao lado de Metalder, Os Cavaleiros do Zodíaco e Dragon Ball.

O seriado apresentava cinco jovens lutadores de diferentes artes marciais que foram recrutados secretamente pelo Chefe Sugata para combater o Império Subterrâneo Tube, encabeçado pelo demoníaco Rei Zeba. O quinteto é formado pelo líder Takeo/Red Mask (Takeru), Kenta/Black Mask, Akira/Blue, Sayaka/Yellow (Haruka), Keiko/Pink (Momoko).

No episódio 39, surge um sexto integrante chamado Mask X-1 (X-1 Mask), que seria o primeiro Maskman. Com design original e posteriormente rejeitado pela Toei Company, Mask X-1 jamais foi oficializado como um Sexto Ranger nem como um Bangai Hero (herói extra) das séries Super Sentai.

Em janeiro de 1999, Maskman voltou a ser reprisado na Manchete. Inicialmente nas noites de sábado e domingo. Os seis primeiros episódios serviram de tapa-buraco da programação no período de carnaval daquele ano, uma vez que a emissora carioca estava à beira da falência e não transmitiu os desfiles das Escolas de Samba (houveram apenas reprises). Logo ganhou exibição diária ao meio-dia, sempre com dois episódios. Na primeira semana de junho, agora como TV! (RedeTV!), Maskman foi exibido em dois horários, junto com as reprises de JiraiyaShurato e YuYu Hakusho. Após isso, as reprises destas séries passaram por constantes mudanças de horário até o fim da transição da emissora de Osasco. Ao todo, as reprises de Maskman não passaram dos primeiros 36 episódios.

Curiosamente a dublagem contou com a repetição da voz de Francisco Bretas como Red Mask. Antes ele dublou Red Flash e Goggle Red, respectivamente em Flashman e Goggle Five. Provavelmente este seja o último trabalho do saudoso dublador Carlos Laranjeira (Black Mask), falecido em maio de 1993.

Infelizmente Maskman não obteve a mesma popularidade no Brasil como seus antecessores, Changeman e Flashman. Foi a quarta e última série Super Sentai lançada no Brasil. O número já é inferior aos EUA que contam atualmente com cinco séries originais da franquia só nos últimos três anos. Quem acompanhou a série, deve ter se vibrado e se emocionado com o ritmo dramático e extremamente violento dos episódios.

Sem dúvida foi uma das melhores que passaram por aqui e que não alcançou um reconhecimento cult entre o público brasileiro.

3 comentários:

  1. Esse foi um dos seriados que tiveram todos os episódios dublados e que foram exibidos até o final na Manchete.

    ResponderExcluir
  2. Melhor música de abertura (junto com Liveman), melhores mechas, pra mim foi o melhor super sentai a passar no Brasil. Melhor por pouco, mas melhor. O único defeito eu diria ser o foco exagerado no Red Mask.

    ResponderExcluir
  3. pra mim ainda é o melhor uniforme dos super sentais

    ResponderExcluir