quarta-feira, 30 de julho de 2014

Revelado elenco do filme de Shingeki no Kyojin

O filme live-action de Shingeki no Kyojin (Ataque dos Titãs) teve seu elenco anunciado nesta quarta-feira (30) pelo site Crunchyroll. O destaque vão para atores conhecidos em séries de tokusatsu. Segue então os nomes:


  • Haruma Miura possivelmente como Eren Jaeger
  • Hiroki Hasegawa (novo live-action Jellyfish Princess, Why Don’t You Play in Hell)
  • Kiko Mizuhara (Norwegian Wood, Helter Skelter)
  • Kanata Hongō (Prince of Tennis, Nana 2)
  • Takahiro Miura (live-action Space Battleship Yamato)
  • Nanami Sakuraba (Twin Spica)
  • Satoru Matsuo (Thermae Romae)
  • Satomi Ishihara (No Longer Human, Sadako 3D)
  • Pierre Taki (Linda Linda Linda)
  • Jun Kunimura (Audition, Kill Bill)
  • Shu Watanabe (Kamen Rider OOO)
  • Ayame Misaki (Tokumei Sentai Go-Busters)
  • Rina Takeda (High Kick Girl)


Ainda não há informações concretas quanto aos demais personagens que cada um interpretará. Apenas o nome de Haruma Miura está cotado para ser Eren Jaeger, porém ainda não é oficial. Entres os atores de tokusatsu estão Shu Watanabe, o Eiji Hino/Kamen Rider OOO e Ayame Misaki, a vilã Escape de Go-Busters.

O filme será dividido em duas partes e terá supervisão de Hajime Isayama, o autor da série de mangá/anime.

terça-feira, 29 de julho de 2014

O que falta para Mahouka Koukou no Rettousei ser mais badalado

Quando o anime Mahouka Koukou no Rettousei começou, a imprensa especializada apontou a série
como uma boa aposta para o ano de 2014. Daí podia-se esperar um boom como foi com Sword Art Online em 2012 e Shingeki no Kyojin em 2013.

O anime está no ar há quatro meses e ainda não caiu na boca do povo como sendo a série mais bem popular deste ano. Pelo menos por enquanto. Toda expectativa como tal foi devido ao sucesso da série de light novel lançada originalmente antes do anime.

Não que Mahouka tenha uma história ruim, mas peca em alguns detalhes. Ao invés da série ser mais carregada de ação e suspense, os bastidores da Escola de Magia é mais presente. Detalhe: é um ponto favorável na trama que explorou a entrada de Tatsuya no Conselho por ter uma habilidade excepcional, mesmo tendo tirado baixas notas.

Atualmente a série está em seu segundo arco, onde mostra um campeonato de magia onde nove escolas competem entre si. Confesso que não está sendo tão empolgante quanto esperava. Tipo, você esperava ter um up na trama. Pois era esperado uma rivalidade maior entre Tatsuya Shiba e Masaki Ichijô. O duelo entre os dois deixou a desejar. Faltou um toque mais, digamos, agressivo que deixasse um ganho para o episódio seguinte.

Agora, um ponto negativo para o anime é a estranha relação de irmandade dos Irmãos Shiba. Uma paixão incestuosa que a cada episódio fica bem mais que subtendida. Gosto do Tatsuya e não posso dizer o mesmo de Miyuki. Gostava dela até o inicio da série pela sua graciosidade. Mas ela é uma personagem chata que aqui acolá fica forçando a barra. Um bom exemplo disso, no episódio deste último final de semana ela pediu pra que Tatsuya a mimasse para que ela fosse dormir. Deprimente demais. O que falta para ela pedir que o seu irmão não faça? Prefiro nem falar nada.

Mahouka tem seus altos e baixo e precisa melhorar muito até o final pra surpreender e convencer que tem potencial para bater de frente.

Estrelas Lendárias - Mussum

Hoje tem nova edição da seção Estrelas Lendárias! Há exatamente 20 anos atrás, morria um dos maiores ícones do humor brasileiro e ainda é bastante presente nos meios de interação. O nome dele era Antônio Carlos Bernardes Gomes, mais conhecido como o sambista trapalhão Mussum.

Nasceu em 7 de abril de 1941, no Morro da Cachoeirinha, zona norte do Rio de Janeiro. Começou sua carreira tocando reco-reco no grupo musical Os Modernos do Samba. Mais tarde fundaria o grupo Os Sete Modernos, que mudaria de nome para Os Originais do Samba.

Na década de 1960, recebe convite para participar de um programa humorístico na televisão. Receoso, Mussum tinha um certo preconceito de "pintar a cara" (ou seja, passar maquiagem) e dizia que isso não era coisa de homem. Depois foi convencido e participou do programa Bairro Feliz, da Rede Globo. A partir daí ganhou o famoso apelido pelo saudoso Grande Otelo (1915-1993).

Em 1969, o diretor de TV Wilton Franco (1930-2012) o convidou para integrar no programa Os Trapalhões, na extinta Rede Excelsior (1960-70). Mussum recusa mais este convite, e mais tarde foi convencido pelo amigo Dedé Santana (que assinava na época como Manfried Sant'Anna) a participar. Só então, em 1973, é que Mussum forma o trio com Dedé e Didi. Zacarias passaria a formar o quarteto no ano seguinte. Quando Os Trapalhões foi para a Globo, Mussum deixaria Os Originais do Samba para se dedicar ao quarteto.


Cacildis!

Mussum era considerado como um dos mais engraçados personagens d'Os Trapalhões. Sempre falava palavras terminando com um "is" ou um "évis". Chamava a cachaça pela gíria "mé". Caracterizando o personagem que aparecia no programa. Dessa popularidade, chegou a ser garoto-propaganda de uma famosa marca de bebida do gênero.

Mussum nos deixou no dia 29 de julho de 1994, devido a complicações de um transplante de coração que se submetia. Deixou uma marca por seu carisma e genialidade no quarteto liderado por Renato Aragão. Até hoje ele é lembrado e sua imagem é usada para várias brincadeiras e memes na internet. Como por exemplo, o "Obamis".



Algumas frases marcantes de Mussum:


  • "Eu vou me pirulitar daqui, cacildis!"
  • "Mais vale um bebadis conhecidiss, que um alcoolatra anonimiss"
  • "Trais mais uma ampola!" Obs.: Pedindo cerveja.
  • "Casa, comida, três milhão por mês, fora o bafo!"

Então, vamos relembrar mais momentos hilário do grande Mussum!










segunda-feira, 28 de julho de 2014

SANA 2014

Nos dias 25 a 27 de julho tivemos aqui em Fortaleza-CE a décima quarta edição do SANA. Infelizmente só pude ir no domingo. Pois, por conta da Copa do Mundo ter sido sediada aqui Brasil neste ano, o evento caiu no último final de semana de julho. Ou seja, na mesma semana onde normalmente acontece o Fortal e o Festival Halleluya. Por conta deste último, estive trabalhando indiretamente (apenas cumprindo expediente de estúdio). Outro evento do calendário de férias da capital que foi alterado foi a Expo Evangélica (do qual passei apenas na última noite), que teve que dividir espaço com o SANA neste ano. Espero que tudo volte ao normal para julho do ano que vem, pois a correria foi bem atípica pra dividir a atenção de vários eventos duma só vez.

Então, relatando sobre o último dia, cheguei ao Centro de Eventos um pouco antes das 8h30 da manhã. Me encontrei com os amigos Henrique e Eduardo para entrarmos no prédio. Nós três entramos como convidados do evento para palestrar sobre os 20 anos do anime Os Cavaleiros do Zodíaco, além de mais integrantes que ajudaram na organização. Antes de chegarmos à entrada, vimos uma linda cosplay da Saori Kido/Atena. Com todo o respeito a moça, mas ela é muito bonita e soube transmitir uma serenidade que lembrou bastante a personagem. Tanto pela beleza quanto pela meiguice.



Chegando lá, fui pra nossa sala temática. Por opção dos dirigentes do SANA, a sala ficou perto dos stands de vendas e da arena K-Pop. Felizmente tínhamos microfone e caixa de som pra poupar forças na voz. No mais, deu tudo certo. A sala tinha um torneio de games, exposições de vários choth myths, revistas que falavam sobre os Cavaleiros nos anos 90 e 2000, etc. A novidade estava na exposição da Pandora Box da sagrada armadura de ouro de Sagitário -- em tamanho real. Quem passava por perto, podia experimentar. Senti o peso da caixa. Imagine aí se tivesse uma armadura mesmo dentro da urna? (rsrs) Ao menos eu me assentei por uns instantes no trono de Atena e me empunhei de seu báculo (que representa Nice, a deusa da vitória). Faltou escolher alguém pra ser o Grande Mestre do Santuário... é melhor não. kkkkkk...









Ainda aproveitando o tempo, enquanto não começava a palestra da manhã, tirei fotos com as lindas e graciosas garotas do tradicional Maid Café. Fomos ver exposições de capacetes do Homem de Ferro e mais uns tokusatsus, incluindo Power Rangers. Tinha também um espaço dedicado aos 30 anos (do mangá) de Dragon Ball. O espaço se limitou apenas à uma arena de games e uma nuvem dourada, que você podia subir nela e se sentir que nem o Goku.








A nossa palestra matinal começou depois das 11h00. O tema era "Saint Seiya: uma Constelação de Sucesso". Estiveram como Henrique, Júlio, Diego e Wylcker. Todos nós integrantes do Grupo Henshin Gattai. Mais uma vez pudemos contar com a participação e interatividade do público. O negócio foi bem "papo de roda". Sem se preocupar com o tempo. Eramos pra ter duas horas de palestra e avançamos mais 30 minutos no horário, pois tava ótimo. Nem víamos o tempo passar. Curtimos muito estar com o público que nos prestigiou.

Ah, lembra da cosplay da Atena que encontrei mais cedo? Então, ela deu uma breve passada em nossa sala para nos dar o ar de sua graça. Pena que foi por pouco tempo...




Antes de sairmos para almoçar, vimos um cosplay perfeito do Rouki da série Gaoranger, Super Sentai do ano de 2001. Também conhecido no ocidente como Zen-Aku de Power Rangers Força Animal (2002). Na volta, me deparei com cosplays bacanas do Jiraiya e da Sakura.





Passei na sala onde fizemos a sala temática na edição de fevereiro no SANA Fest 2014. Lá foi ocupada pelo pessoal da Revista & Cia. E olha, teve cada exposição massa de figures de vários personagens conhecidos de Hollywood. Fica aí uma pequena amostra do que rolou por lá:










Voltei para a nossa sala, pois a última palestra iria começar. Infelizmente, o pessoal da arena K-Pop extrapolou no horário e estava quase impossível de iniciar a palestra marcada para às 16h00. Aguardamos por mais meia-hora. Acabamos rolando um dos episódios da paródia Vai, Seiya! pra descontrair. Aliás, tenho que tirar um tempo pra assistir mais episódios pra falar mais sobre isso.

O tema da tarde era “Os Cavaleiros do Zodíaco e seu impacto no Brasil”. Obviamente falamos, relembramos e destrinchamos a nostalgia que veio desde a estreia dos Cavaleiros na saudosa Rede Manchete até anos mais recentes. Em um dos momentos, nós palestrantes contamos um pouco sobre como foi o primeiro contato de cada um que começou a acompanhar a série. Alguns visitantes também falaram um pouco sobre como conheceram os Cavaleiros. Leia mais aqui sobre os depoimentos de alguns dos palestrantes.

Teve uma hora que ouvimos uma BGM do Jaspion tocando durante a palestra. Era um concurso de cosplay que estava rolando e na hora havia uma encenação da luta final entre Jaspion e MacGaren. Como direito às falas da dublagem da série. Conseguir dar uma escapadinha (com permissão) pra ver um pouco. Mas tinha uma montagem por cima de BGMs que não tocavam em determinada frame. Na hora, MacGaren se tornou em Satan Goss e lutou contra Daileon. A coisa foi feita no improviso e os cosplayers vestiram os trajes dos gigantes por cima. Foi engraçado até. Valeu mesmo pela intenção dos caras. Disseram que tinha um Alan Moto Space feito na base de bicicleta. Queria ter visto isso. Deve ter sido um momento ímpar!




No final do evento, toda a equipe da sala temática dos 20 anos de Cavaleiros e SANA Tokusatsu/Nostagia nos reunimos para uma última foto do evento.

Não ficamos para o show, pois as atrações Shi-no e Yuki não nos interessava. Falando por mim, ficaria pra ver os shows do Nobuo Yamada, Ricardo Cruz e Eizo Sakamoto (este último apenas aprecio). Os homens embarcaram cedo para São Paulo-SP para se apresentarem no último dia do Anime Friends.

Falando neles, Ricardo Cruz deixou uns suvenirs pra vender no stand do SANA. Dentre eles estavam CDs como do Ichirô Mizuki, Super Sentai Spirits 2006, Dragon Ball Music Collection. Mas acabei comprando o novo CD do Ricardo (On The Rocks), pois era o mais barato. Ainda tenho que ouvir o disco com mais calma.

Tinha também as presenças dos dubladores Wendel "Goku" Bezerra e Tânia "Bulma" Gaidarj. Mas não consegui encontrar tempo para vê-los. Fica pra uma próxima oportunidade.

Ah, antes que eu me esqueça. Lembra da Atena que passou por mim de manhã e foi me ver na palestra? Bem, na saída eu é que acabei passando por ela e ela estava vestida sem o cosplay e segurando uma plaquinha dizendo "Me Abraça!". É claro que eu fui lá. Nada demais. Ou vocês acham que eu desobedeceria a ordem de uma princesa deusa? (rsrs)

E que venha o SANA Fest 2015!




Logo da Rede Brasil é uma cópia manjada da Globo

Eu sei que já enchi o saco falando sobre a Rede Brasil por aqui. Mas tenho que falar disso. Não sei se já repararam, mas a logo da emissora é parecida com a logo da Globo. Em vários detalhes. A cada transformação do logo da "toda poderosa" dos Marinho, a Rede Brasil também muda com um formato aproximado.

Repare como a logo "A gente se liga em você" foi copiada para "Uma TV ligada em você". Chacrinha tinha razão. Viu? Ainda em julho, a RBTV inaugurou a "nova" logomarca. Fizeram todo um marketing todo pra ver como ficou meio parecido. Até as chamadas dos programas tem uma estilização parecida com a que a Globo vem usando ultimamente. Nada demais em imitar, pois em vários casos pode soar como uma simples referência/homenagem. Até aí, nada demais. Agora, tipo, se "prender" ao que a Globo tende a mudar na estética, realmente não dá. Não passa de pura falta de criatividade.

Comparem aí e digam se é ou não uma mera coincidência:


sábado, 26 de julho de 2014

Saint Seiya Omega ganha reprise no Japão

O anime Saint Seiya Omega (ou Os Cavaleiros do Zodíaco Omega) será reprisado no Japão pelo canal UHF Chiba TV a partir de 29 de agosto (sexta-feira) das 17:30 às 18:00.

Ainda não há informações concretas sobre os episódios, mas pela divulgação oficial abaixo, a exibição deve começar a partir da saga de Pallas, que foi a segunda e última da série.

Saint Seiya Omega foi exibido no Japão entre 1 de abril de 2012 e 30 de março de 2014. Totalizando 97 episódios. A exibição original era transmitida pela TV Asahi nas madrugadas de domingo às 6:30. Sucedendo Digimon Xros Wars e precedendo Abarenbō Rikishi!! Matsutarō.



Hiroshi Watari narra o memorial de Sharivan

Antes do lançamento dos dois filmes V-Cinema Uchuu Keiji NEXT GENERATION, a Toei Video irá lançar os documentários Uchuu Keiji Sharivan MEMORIAL e Uchuu Keiji Shaider MEMORIAL. Anunciados há alguns dias atrás. Somente a capa do memorial de Sharivan foi divulgado no momento.

Este especial seguirá os mesmos moldes de Uchuu Keiji Gavan MEMORIAL (lançado em setembro de 2012) e terá duração em torno de 70 minutos.

O ator Hiroshi Watari, que protagonizou a segunda série dos Metal Heroes como Den Iga/Sharivan, narrará o documentário. Lembrando que Watari volta a encarnar o mesmo personagem em Uchuu Keiji Sharivan NEXT GENERATION em outubro que vem.

Uchuu Keiji Sharivan MEMORIAL conterá extras como spots de TV, abertura e sequências finais, trailers e comentários em áudio. Como brinde, acompanha um livreto de 32 páginas. O este documentário será lançado em 12 de setembro em DVD e o de Shaider em 10 de outubro. Cada um com um mês de antecedência dos lançamentos de seus respectivos V-Cinema.

Abaixo você confere as imagens do estúdio de gravação, onde Watari narra esta produção:


Zyuranger será lançado no ocidente


Isso mesmo! Você não leu errado e nem é notícia de 1 de abril (estamos em julho, mou!). Kyoryu Sentai Zyuranger, a série Super Sentai de 1992 que deu origem para a primeira temporada de Mighty Morphin Power Rangers será lançado no ocidente.

O anúncio aconteceu nesta sexta-feira (25) pela empresa Shout! Factory, que lançou os DVDs de várias temporadas dos Power Rangers em parceria com a Saban. Pela primeira vez na história dos "enlatados americanos fabricados na terra do sol nascente" que uma versão original será difundida de forma legal nos EUA. Principalmente se tratando de uma maravilhosa série de tokusatsu.

Pode ser difícil, mas não custa nada ficar na torcida para que esse tipo de material venha com todo o vigor em terras brasileiras. Seria um bom motivo para agradecermos (em alguma coisa) ao israelita Haim Saban.

Geki x Jason: Um encontro que promoverá a "paz mundial" entre os fãs de tokusatsu


Se você ainda não conhece nada sobre Zyuranger e não entende do que estamos falando, leia uma mega matéria especial sobre a série que foi escrita em agosto na seção Ponto de Vista aqui no blog. Fica então um vídeo de abertura pra comemorar essa boa notícia:


sexta-feira, 25 de julho de 2014

Trailer do live action de Ao Haru Ride

O anime Ao Haru Ride está em exibição no Japão, e está se mostrando um dos melhores nesta temporada de verão. Como devem saber, haverá o filme em live-action da história originalmente produzida em mangá. Assista ao vídeo promocional lançado pela Toho Films:


O filme será protagonizado pela atriz Tsubasa Honda como Futaba Yoshioka e Masahiro Higashide como Kô Tanaka/Kô Mabushi. A história conta sobre dois amigos que se separaram após um mal-entendido. Após três anos Futaba reencontra o seu grande amor e descobre que ele sofreu uma grande mudança.

A estreia no Japão será em 13 de dezembro. Leia mais sobre as primeiras impressões do anime aqui.

24 Horas: Viva um Novo Dia é discutido na Comic Con; + cogitação de filme para o cinema


No painel da série 24 Horas na Comic Con, em San Diego-EUA, nesta quinta-feira (24), o ator Kiefer Sutherland e os produtores Jon Cassar e Howard Gordon falaram sobre a limited series 24 Horas: Viva um Novo Dia (24: Live Another Day).

Sutherland conta curiosidade sobre os bastidores da recente série:

"Nós fizemos nove temporadas juntos e essa foi a vez em que eu o vi [Jon Cassar] mais nervoso. (…) Nós precisávamos de seis semanas até ter uma arma no set, aviso prévio etc. Dito isso, houve uma coisa fantástica. Nós tivemos que começar a pensar, ‘Em vez de atirar em alguém, o que mais podemos fazer?’ No final, foi incrível".

Sutherland contou que teve medo de retornar ao papel de Jack Bauer:

"O pânico foi extraordinário. Se você honestamente perguntar a qualquer um de nós, ao longo das oito temporadas, nunca vamos dizer que fizemos uma temporada perfeita, nem por um segundo. Mas houve o suficiente para que, depois de oito anos, nós ficássemos orgulhosos do que nós tínhamos feito. Durante seis meses, após concordarmos em produzir a nona temporada, eu estava indeciso. Lembro-me dos primeiros três dias de gravação, [perguntando]: Isso é digno de Jack Bauer? Eu estava muito preocupado em não servir ao personagem, à história e à franquia".

O ator ainda falou sobre o possível desfecho da trama no futuro e agradece aos fãs:

"É difícil terminar. Nós viemos logo de cara com isso. Tentando criar o fim da nossa série nesta temporada, porque tínhamos dito que esta era a última temporada, e foi muito difícil para nós. Todos nós individualmente não queríamos que acabasse; nós lutamos contra isso, lutamos por isso. O retorno do público ao final desta temporada foi muito gentil e amável, então muito obrigado".

Nada foi dito sobre um futuro "Day 10", que é bastante esperado pelos fãs da série com manifestações nas redes sociais. Peter Rice, presidente da Fox Networks Group, disse que acredita na possibilidade de vermos uma décima temporada em breve. Mas até agora nada foi discutido.

Jon Cassar afirmou que há chances do filme de 24 Horas pintar nas telonas. Vamos aguardar!

24 Horas: Viva um Novo Dia atualmente está sendo exibido na Rede Globo aos domingos, depois do Fantástico.

*Créditos de tradução: Ligados em Série

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Dublagem de séries de primetime pode ser problema nas TVs pagas

Person of Interest sofre atrasos na exibição de atual
 temporada por conta de exibição com dublagem

Antes de qualquer coisa, essa não é uma crítica para falar mal de dublagem, pois é algo que gosto. Longe de cogitação. O teor do assunto é sobre o fato de alguns canais de séries na TV por assinatura deixarem atrasar as principais séries do momento para quase um ano depois de exibição dos EUA por conta das versões em nosso idioma. Tá certo que alguns canais ainda se preocupam em passar perto da exibição americana. Enquanto outras séries sofrem sérios atrasos e perdem para a pirataria.

Pra começar, é preciso entender como a coisa já funcionava. Há cerca de 15-16 anos atrás, canais como a TeleUno (atual AXN) e Fox exibia séries dubladas. Já o Sony e a Warner sempre passavam com áudio original e com legendas em português. Depois da virada do século, aos poucos viriam certas mudanças. AXN e Fox começavam a aderir as versões legendadas de suas séries. Veteranas como Arquivo X, por exemplo, ainda era mais procurado na versão dublada. Pois ainda é bastante popular e tornou-se um cult.

A popularidade e a preferência do público em geral para as versões originais até hoje são procuradas. Neste tempo, as séries dubladas se restringiam apenas na TV aberta. Mas foi em julho de 2007 que uma decisão (contraditória) do canal Fox Brasil veio de supetão. Toda a programação de séries seriam dubladas! Todo mundo ficou espantado e muitas reclamações chegaram ao prédio da emissora. A alegação da mesma era que foi feita uma pesquisa onde a maioria dizia que "preferia ver as séries dubladas". Mas como somos macacos velhos no assunto, sabemos que a maioria (lê-se: hardcore) prefere ver legendadas mesmo. Nem preciso explicar os motivos. Claro, não desmerecendo o trabalho dos dubladores que tanto gostamos.

Aos poucos canais como Warner Channel vão excluindo aos poucos as legendas. É possível notar isso nas chamadas de reprises de Arrow, Person of Interest e mais recentemente com Supernatural. E como surpresa (se é boa ou ruim, depende de quem encara), a segunda temporada de Arrow - que deveria estar no ar por aqui desde o final do ano passado - está sendo exibida com dublagem e sem opções de legenda. A tendência é acontecer o mesmo com as outras duas citadas, ou quem sabe até com novas e veteranas da casa. Questão de tempo.

A sugestão para conciliar as duas versões é que, para evitar atrasos maiores em relação à América, fossem colocadas as versões legendadas na exibição inédita (durante a vigência da temporada atual) e a atual nas reprises. É um bom modo de ser mais rápido que a própria pirataria que, infelizmente, é apelada para último caso em momentos de delay.


Nip/Tuck (2003-2010) teve um dos títulos mais bizarros na TV aberta

Agora vai um questionamento pra "botar lenha na fogueira" (rsrs): qual título soa melhor por aqui? Arrow ou "Arqueiro"? Tudo bem que é uma tradução. Mas hoje em dia os títulos originais soam melhor e são procurados por isso. Títulos em português é preferível chamar pelas séries clássicas. Quer um bom exemplo de uma série recente? Lembram do seriado Nip/Tuck, que passava na Fox e no FX? Então, o seriado passou depois no SBT como "Estética". Quem vai procurar um seriado nas lojas com esse título? Assim perde todo o sentido das personalidades dos cirurgiões Troy/MacNamara. Mas esse ponto bem que poderia render num outro papo no futuro...

quarta-feira, 23 de julho de 2014

Geki x Jason: Um encontro que promoverá a "paz mundial" entre os fãs de tokusatsu

Yuta Mochizuki encontrará com sua contraparte americana em breve


















Nesta semana, tivemos uma baita duma surpresa. O ator Yuta Mochizuki, mais conhecido como o Príncipe da Tribo Yamato Geki/TyrannoRanger na série Kyoryu Sentai Zyuranger (Esquadrão Dinossauro Zyuranger, 1992), é uma das atrações do Power Morphicon, que acontece no final de agosto nos EUA. Além dele, estão dois dublês que estiveram envolvidos na série: Hiroshi Maeda (TyrannoRanger) e Yasuhiro Takeuchi (Dragon Ranger).

Nem preciso dizer que são nomes da série japonesa do gênero Super Sentai que deu origem a série Mighty Morphin Power Rangers. E o mais curioso de tudo é que Mochizuki deverá se encontrar com o ator Austin St. John, que viveu na pele do herói Jason Lee Scott -- o Ranger Vermelho original da franquia americana, e que é a contraparte do herói vivido pelo ator japonês convidado.

Naturalmente, isso pode ser motivo de comemoração para os fãs que curtem ambas as franquias, como pode também deixar muitos haters fulos da vida. Não vejo motivos pra toda a raiva. Afinal, os dois marcaram gerações em seus respectivos países. E olha que vai ser um encontro que vai promover algo que já deveria acontecer há muito tempo (especialmente se tratando em termos de Brasil): a união pacífica e amigável sobre a importância de Power Rangers e Super Sentai.

Quem sabe daí role uma divulgação mais difusa dos Super Sentais. Não estou dizendo que o gênero japonês vai vingar de vez no ocidente. Mas que haja mais abrangência sobre o conhecimento do gênero japonês dos esquadrões, tanto para leigos quanto para aqueles que se dizem "fã" de Power Rangers e não sabem nada sobre a origem vinda da terra do sol nascente. Aliás, eu já tinha escrito aqui no blog do que eu acho sobre a falta de conhecimento sobre os Super Sentais. Depois que comentei sobre isso, recebi elogios de pessoas que captaram o foco da mensagem. Também recebi críticas de alguns que chegaram a me subestimar quanto aos meus conhecimentos sobre o assunto. Normal - até certo ponto. Pra você ver como o título Power Rangers é famigerado, tenebroso, confuso, motivo prum pé de guerra... E ao mesmo tempo diverte.

Espero que o encontro dos dois atores dê um basta nessa "debate" chato pra saber qual é o melhor. Super Sentai e Power Rangers são tokusatsu! Há quem queria provar o contrário, né? Aliás, no Japão o termo "tokusatsu" é designado para qualquer produção que contenha efeitos especiais. E se os japoneses gostam da adaptação americana (o que é bem diferente de ser uma "imitação"), por que eu tenho que ser obrigado a odiar? Não é verdade? Tudo é questão de abrir a mente para tentar entender como a coisa funciona ou deveria funcionar melhor.

Bom, acho que agora a era dos desentendimentos vindos desde o "bug do milênio" irão cessar para algo que parecia não ter resultado. E pra quem não está se acostumando com a ideia, pode se preparar para uma "nova era de paz". Passar disso, o choro meramente gratuito. :]